Kitanda Brasil: a Casa da Tanea após o Pesadelo na Cozinha

Conheça mais da história do Kitanda Brasil, saiba sobre sua passagem pelo Pesadelo na Cozinha e o resultado após as sugestões de Erick Jacquin.

Estabelecimentos comerciais como restaurantes, bares e similares estão com atendimento presencial permitido entre 11:00h e 19:00h; com apenas 25% da lotação total.

Preço médio: R$35/pessoa
Estacionamento/Vallet: não possui
Reserva: sem informação
Formas de pagamento: sem informação
Horário de funcionamento: fechado atualmente
Endereço: Rua Catão, 893 – Vila Romana

Apesar da visibilidade que ganhou ao ser visitado por Erick Jacquin no Pesadelo na Cozinha, a história do Kitanda Brasil começou muito antes disso.

No ano 2000, a cozinheira paulista Tanea Romão se mudou para Gonçalves, cidade turística de quatro mil habitantes, onde abriu uma fábrica de geleias, a Senhora das Especiarias, e, depois, o restaurante Kitanda Brasil, onde servia comida brasileira para turistas. Ficou lá por 12 anos, quando resolveu levar o restaurante para Tiradentes, também em Minas Gerais.

Em 2016, ela vendeu tudo e voltou para São Paulo, com a certeza de que nunca mais teria um restaurante. Porém, em 2018, dois anos depois, o Kitanda Brasil abriu as portas abertas na Vila Romana, zona oeste de São Paulo.

E, após a participação no programa Pesadelo na Cozinha, o endereço em São Paulo é agora conhecido como Casa da Tanea.

Restaurante Casa da Tanea

Presente na Rua Catão, nº 893, a Casa da Tanea segue muito do que era a proposta de Tanea Romão para o Kitanda Brasil, com seus pratos que exploram os sabores do Sudeste.

Cardápio

Cardápio Kitanda Brasil

Entre as comidas caseiras presentes no cardápio do restaurante estão: feijoada com carnes frescas ou com legumes, frango na brasa, milanesas de bife, frango ou berinjela, panquecas de carne ou de ora pro nobis, filé de pescada empanado no polvilho doce, moqueca de banana, entre outros.

Considerações finais:

Atualmente, o Casa da Tanea é um lugar simples com comida verdadeira, para sair de “barriga feliz”. Talvez SP precise de mais lugares assim, com comida afetiva que sentimos em cada mordida, atendimento humano e muita conversa boa entre um prato e outro chegando à mesa.

Resumo da avaliação:

Comida: ✩✩✩✩✩
Serviço: ✩✩✩✩✩
Preço: ✩✩✩✩✩
Localização: ✩✩✩✩✩
Vale a pena: ✩✩✩✩✩

Explore também ↴

Minha história com SP é a mesma contada por muitos brasileiros. Vivi no interior de Minas Gerais por muitos anos até que me mudei para “a cidade grande” para estudar. E aqui estou, desde 2011. Atualmente sou formada em Marketing, e trabalho com criação e revisão de conteúdo para a internet. Uma das principais características da minha vida por aqui sempre foi a curiosidade por conhecer mais da cidade, ir a novos lugares (especialmente para comer). E agora, conto tudo no Mídia Paulistana. Uma frase que me define é: “Uma mineira fazendo poesia sobre os lugares que passa pela cidade de São Paulo.”